Colunas e Coroa

Colunas e Coroa

Permanente

O Permanente foi uma febre durante os anos 1980, época em que muitas mulheres desejavam cabelos volumosos e crespos. Na década seguinte, os lisos ganharam força, e a técnica deixou de ser popular.

Agora, o processo volta atualizado, ajudando definir mais os cachos em fios crespos e cacheados, e a criar ondas marcadas nas madeixas lisas. Essas novas técnicas são versões do tradicional permanente, que com a ajuda do tioglicolato de amônia conseguia remodelar os fios.

Como é feito o Permanente

O Permanente é capaz de remodelar o formato dos fios com ajuda de acessórios específicos, fazendo com que eles percam sua forma original, assim como acontece nos alisamentos.

O acessório que muda o formato dos fios se chama bigudin. Ele é mais fino e alongado que os bobes e consegue deixar o cacho mais definido, e é o passo mais importante do permanente.

A escolha desse acessório está diretamente ligada ao resultado final: quando maior o bigudinho, mais largos serão os cachos. O mesmo funciona para o início do procedimento, quando mais perto da raiz, mais definido e encaracolado será o cacheado.

Permanente Afro

Feita especialmente para cabelos crespos, a afro favorece a definição dos cachos desse tipo de madeixas em uma técnica parecida ao passo a passo do procedimento tradicional: a diferença entre a versão original e a afro, é que atualmente os bigudins ganharam aquecimento, o que favorece o procedimento. Esses acessórios são aquecidos em até 150°C durante o permanente, o que melhora a fixação e economiza tempo. Antigamente, um permanente levava duas ou três horas, agora, só 40 minutos, mas, apesar de mais rápido, é preciso ser mais cuidadoso com o permanente afro, porque na maioria das vezes, as clientes já tem outras químicas no cabelo como relaxamentos e alisamentos, que podem não ser compatíveis.