Colunas e Coroa

Colunas e Coroa

Tratamento contra Celulite

Se você também sofre deste mal, não se desespere. Saiba que cerca de 85% das mulheres têm, já teve ou vai ter celulites em alguma fase de sua vida. Atualmente, a celulite é um dos problemas que mais incomodam as mulheres do mundo todo.

Entre as brasileiras, os tão temidos furinhos ocupam o primeiro lugar da lista das insatisfações estéticas. De acordo com uma pesquisa realizada recentemente, 27% das mulheres apontou a celulite como a maior inimiga do corpo, seguida das estrias, com 24% dos votos.

O aumento do interesse e da demanda de mulheres em busca de procedimentos eficazes no combate às celulites aqueceu o setor e permitiu grandes avanços. O número de estudos e investimentos na área teve um crescimento considerável nos últimos anos.

E quem aproveita as vantagens dessa evolução somos nós mesmas que, desde então, temos à disposição tratamentos mais seguros e que apresentam melhores resultados na busca de uma pele lisinha e impecável.

As causas e a formação da celulite

Clinicamente chamada de Lipodistrofia Finóide (LDG), a celulite é uma alteração do metabolismo do tecido subcutâneo, que resulta nas conhecidas ondulações, atacando bumbum, coxas, barriga e braços.

O problema se apresenta mais efetivamente entre as mulheres por estar relacionado a hormônios presentes no organismo feminino, mas os homens também podem ter celulites. E ao contrário do que muitos pensam, também não é uma exclusividade de pessoas obesas; quem está em dia com a balança tem as mesmas chances de apresentar celulites.

Podendo ser identificado através de exames clínicos, como o ultrassom e a videotermografia, esse tipo de alteração cutânea também é facilmente reconhecido a olho nu. Toda mulher sabe que bastam uns apertõezinhos aqui e outros ali para localizar os furinhos.

As alterações que dão origem à celulite ocorrem no tecido adiposo, localizado entre a derme e os músculos. Acredita-se que essas modificações aconteçam por causa de uma deficiência nas trocas celulares do tecido gorduroso. O fluxo normal do organismo faz com que, através da corrente sanguínea, as células absorvam nutrientes e água e, então, eliminem as toxinas. Mas quando isso não acontece, as células se acumulam e interrompem a circulação, o que acaba congestionando o tecido e dificultando a irrigação.

Por se tratar de uma profunda alteração na estrutura epitelial, alguns especialistas consideram a celulite como uma doença e não um simples problema estético. Os fatores que podem levar a formação dessas estruturas vão desde variações hormonais – principalmente em períodos importantes como a adolescência, gravidez e menopausa –, hereditariedade, sedentarismo, tabagismo, problemas circulatórios, alimentação inadequada e até mesmo estresse.